34.3 C
São Luis
- PUBLICIDADE -
InícioEstadualEm seis anos, Maranhão dobra o número de empresas ativas

Em seis anos, Maranhão dobra o número de empresas ativas

O Maranhão alcançou 358.189 mil empresas ativas em 2021. O saldo é 96,8% maior que em 2015, quando este número era de 182 mil. Os dados integram o levantamento estatístico da Junta Comercial do Maranhão (Jucema) que também revela que o estado conseguiu manter seis anos consecutivos de recordes no número de empresas formalizadas.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Quando o recorte é anual, o levantamento aponta outro indicador dessa sequência de recordes: somente em 2021 a abertura de empresas ultrapassou 50 mil formalizações, um aumento de 20% em comparação com o ano anterior. Em média, mais de 4 mil negócios foram criados por mês no estado.

Os dados representam um impacto positivo para a economia e para a geração de emprego e renda, segundo o presidente da Jucema, Sérgio Sombra. Entre as explicações desse desempenho positivo, ressaltadas pelo gestor, está a transformação digital no registro de empresas, promovidas pelo Governo do Estado, por meio da própria Junta Comercial, como a Jucema 100% Digital e o programa Empresa Fácil que tornam os procedimentos mais simples e ágeis.

Incentivos

Outras medidas também integram o pacote de incentivo ao empreendedorismo, promovidas pelo governador Flávio Dino, como taxa zero, Maranhão Mais Empreendedor e benefícios tributários, como o parcelamento do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Atividades

A atividade econômica que representou o maior número de novos negócios, em 2021, foi a de comércio varejista de roupas e acessórios.

Outros ramos que tiveram destaque foram os minimercados e mercearias. O comércio varejista de bebidas foi a terceira atividade mais procurada pelos empreendedores.

Tempo

O Maranhão também diminuiu o tempo para abertura de empresas. De acordo com dados da Receita Federal, o estado está entre os mais rápidos do país nos processos de abertura de empresas na Jucema. O órgão, no mês de dezembro, levou em média 10 horas para o deferimento de processos, ficando assim com o quarto melhor tempo do país.

Fonte: Agência de Noticias do Maranhão

- PUBLICIDADE -
Continue Lendo
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -