19 C
São Luis
- PUBLICIDADE -
InícioEstadualIndústria de mandioca em Humberto de Campos vai gerar 300 empregos diretos...

Indústria de mandioca em Humberto de Campos vai gerar 300 empregos diretos e renda para trabalhadores rurais

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Demanda histórica em território maranhense, o Governo do Maranhão, via secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), realizou, nesta sexta-feira (24), o lançamento da pedra fundamental da primeira fecularia do estado, a CIBUS, que será instalada no munícipio de Humberto de Campos.

A cerimônia, ocorrida na Fazenda Santa Rosa, H.C, localizada na BR 402, no KM 99, no Povoado Prata, contou também com a assinatura do termo de compromisso da implantação da CIBUS, assinada pelo secretário de Indústria Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, o prefeito de Humberto de Campos, Luís Fernando, e o presidente da Maná Alimentos – empresa responsável pela CIBUS -, Rodrigo Dantas.

Durante o evento, o secretário Simplício Araújo elogiou a política de atração de investimentos do governador Flávio Dino e ressaltou que a implantação da fecularia atende um pedido antigo de produtores e consumidores maranhenses, após a crescente produção de mandioca no Maranhão.

“A atenção, o cuidado e as ações que o Governo do Maranhão tem com a cadeia da mandioca produzida no Estado ganharam destaque internacionalmente. E por meio deste novo empreendimento, iremos avançar ainda mais no processo de desenvolvimento que temos desenhado e gerar cada vez mais emprego e renda à população”, analisa o secretário da Seinc, Simplício Araújo.

O empresário Rodrigo Dantas, da Maná Alimentos, parabenizou a parceria da sua empresa com o Governo do Estado e a prefeitura. “Iniciamos [nossa parceria] para participar dessa grande caminhada na produção de mandioca do Maranhão. Aqui é uma região tradicional de mandiocultura e estamos aqui para garantir que o agricultor continue a plantar. Agradeço ao Governo do Maranhão e ao secretário Simplicio Araújo pelo esforço em fazer com que essa fecularia se instalasse em solo maranhense”, agradeceu.

O presidente da empresa comentou, ainda, sobre a produção estimada: capacidade de cinco toneladas por hora, com a meta de 100 toneladas ao dia. “A fécula de mandioca é muito necessária para todo o mercado. Da produção da salsicha à produção de roupa, passando pela de cola também. Traremos novas perspectivas de emprego e renda ao povo de Humberto de Campos e região”, acrescentou.

Já o secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior, anunciou que este investimento da fecularia “será um marco de desenvolvimento não só em Humberto de Campos, mas também em várias cidades próximas. É mais uma prova da competência do Governo do Estado em pensar no melhor para o cidadão maranhense”.

“É um grande empreendimento que vai mudar a realidade do povo trabalhador de Humberto de Campos, com empregos sendo gerados e famílias sendo assistidas”, finalizou o prefeito da cidade, Luís Fernando.

Participaram também da cerimônia: Nilson do Cassó, prefeito de Primeira Cruz; e representantes da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária (Agerp) dos municípios de Urbano Santos, Santa Rita, Primeira Cruz e Humberto de Campos.

Primeira fecularia do Maranhão

Com produção de fécula de mandioca e ração animal, a instalação industrial terá um investimento inicial de R$ 10 milhões – com previsão de alcance de R$ 22 milhões nos anos seguintes. A primeira etapa tem conclusão prevista para o mês de outubro de 2022 e será exclusivamente dedicada à produção de fécula para Ambev (Cerveja Magnífica). A previsão é de geração de 300 empregos diretos.

As instalações industriais da fecularia terão galpão de produção, estoque de produtos acabados, guarita, refeitório, escritório, galpão de insumos agrícolas, garagem e laboratório de análises. O projeto contará, também, com a recria e a engorda de gado.

Com a fecularia de mandioca em Humberto de Campos, serão ofertados contratos de 20 mil toneladas de mandioca para o plantio da safra 2023, que inicia em janeiro de 2022. Os contratos possuem garantia de comercialização antecipada (no momento do plantio) e será ainda oferecido transferência de tecnologia agrícola para melhoria de produtividade.

Comentários

Comentários



Fonte: Agência de Noticias do Maranhão

- PUBLICIDADE -
Continue Lendo
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -