20.4 C
São Luis
sábado, 23 setembro, 2023
InícioMundoAvião que supostamente levava Prigozhin tinha histórico de segurança

Avião que supostamente levava Prigozhin tinha histórico de segurança

Publicado em

O modelo de avião executivo da Embraer que caiu na Rússia, supostamente transportando o chefe mercenário do grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, registrou apenas um acidente em mais de 20 anos de serviço, que não estava relacionado a falhas mecânicas.

Autoridades russas disseram que Prigozhin estava na lista de passageiros de um jato particular que caiu na quarta-feira (23) matando as dez pessoas a bordo.

Ontem, a Embraer afirmou que estava ciente da queda do avião Legacy 600 na Rússia, mas não tinha mais informações sobre o caso e não presta serviços de suporte ao jato desde 2019.

“A empresa tem cumprido as sanções internacionais impostas à Rússia”, disse a fabricante de aviões. As sanções impedem fabricantes de aeronaves ocidentais de fornecer peças ou suporte para aviões operados na Rússia.

O rastreador online Flightradar24 mostrou que o Embraer Legacy 600 (número da aeronave RA-02795), que supostamente transportava Prigozhin, saiu do radar às 18h11 (no horário local). Um vídeo não verificado publicado nas redes sociais mostra uma aeronave semelhante a um jato particular caindo do céu.

A aeronave, fabricada em 2007, caiu sob sanções do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos em 2019, quando foi listada sob um registro prévio, M-SAAN, de acordo com um comunicado de imprensa do governo norte-americano.

O comunicado informa que, em outubro de 2018, os funcionários de Prigozhin haviam providenciado a compra do jato particular M-SAAN, que estava registrado sob o proprietário Autolex Transport, empresa citada no comunicado por auxiliar materialmente Prigozhin.

O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC, na sigla em inglês) do Tesouro dos EUA tomou medidas contra Prigozhin por tentar influenciar as eleições de 2018 nos EUA, dizia o comunicado de 30 de setembro de 2019.

Os códigos de identificação da aeronave, mencionados na Lista de Nacionais Especialmente Designados e Pessoas Bloqueadas (Lista SDN) do OFAC, correspondem aos do avião acidentado com o número de cauda RA-02795, conforme listado no Registro de Aeronaves Russo.

O mesmo avião foi visto voando da Rússia para Belarus após o motim fracassado do grupo Wagner no final de junho, provavelmente transportando Prigozhin para Minsk.

Histórico

O modelo Legacy 600 entrou em serviço em 2002, de acordo com o site International Aviation HQ, com quase 300 unidades fabricadas até o fim da produção, em 2020.

Há apenas um acidente registrado envolvendo um Legacy 600, que ocorreu em 2006, quando a aeronave colidiu com um Boeing 737-800 da Gol no ar, saída da fábrica da Embraer no Brasil a caminho dos Estados Unidos.

O avião comercial da Boeing caiu e todos os 154 passageiros morreram. O piloto do avião da Embraer pousou sem causar mortes ou ferimentos a bordo em sua aeronave.

Dois anos depois, um relatório da Força Aérea Brasileira culpou dois pilotos, controladores de tráfego e comunicações defeituosas pela colisão aérea.

Na época, um advogado dos pilotos disse que controladores de tráfego aéreo individuais e falhas no sistema de controle de tráfego aéreo do Brasil causaram o acidente.

*Reportagem adicional de Allison Lampert

É proibida a reprodução deste conteúdo

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Últimas notícias

Você pode gostar