11.6 C
São Luis
quinta-feira, 8 junho, 2023
InícioMundoLula volta a defender no G7 reforma do Conselho de Segurança da...

Lula volta a defender no G7 reforma do Conselho de Segurança da ONU

Publicado em

Em discurso durante sessão de trabalho do G7, no Japão, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). No encontro, que teve como tema “Rumo a um mundo pacífico, estável e próspero”, Lula disse que o conselho “encontra-se mais paralisado do que nunca”. Ao falar de paz, afirmou que “membros permanentes continuam a longa tradição de travar guerras não autorizadas pelo órgão, seja em busca de expansão territorial, seja em busca de mudança de regime”.

Na mesa, sentado em frente ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e entre o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau, Lula falou em diálogo. “Repudiamos veementemente o uso da força como meio de resolver disputas. Condenamos a violação da integridade territorial da Ucrânia”.

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 - Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva, presidente dos EUA, 
Joe Biden
, e do primeiro-ministro do Vietnã, Phạm Minh Chính. A vinda ao G7  

 Foto: Ricardo Stuckert/PR

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 – Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva, presidente dos EUA, Joe Biden , e do primeiro-ministro do Vietnã, Phạm Minh Chính. A vinda ao G7 Foto: Ricardo Stuckert/PR – Foto Ricardo Stuckert/ PR

O presidente voltou a pedir uma solução baseada no diálogo para o conflito na Ucrânia e a criação de um espaço para negociações. Destacou outros conflitos que ocorrem fora da Europa e que merecem também mobilização internacional. “Israelenses e palestinos, armênios e azéris, cossovares e sérvios precisam de paz. Yemenitas, sírios, líbios e sudaneses, todos merecem viver em paz”, afirmou.

Ele defendeu ainda a necessidade de ratificação do Tratado para a Proibição de Armas Nucleares. “Não são fonte de segurança, mas instrumento de extermínio”, disse. “Enquanto existirem armas nucleares, sempre haverá a possibilidade de seu uso”, completou.

Guterres

Após a sessão de trabalho, Lula conversou por cerca de meia hora com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Mais uma vez, lembrou o fato de o conflito na Ucrânia não estar sendo tratado no âmbito do Conselho de Segurança da ONU e reforçou a necessidade de reforma do órgão.

Meio ambiente foi outro tema do encontro. Lula falou sobre a Cúpula da Amazônia, que ocorrerá em Belém (Pará) em agosto. Guterres garantiu que vai apoiar a iniciativa brasileira de criação de um grupo de cooperação formado por nações amazônicas, Indonésia e República Democrática do Congo, países que têm grandes florestas.

Agenda

Em reuniões bilaterais, o presidente teve encontros com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. A relação entre os dois países foi o assunto. “Países da maior relevância para o desenho de uma nova geopolítica global”, disse Lula.

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 - Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva e primeiro ministro da Índia,
Narendra Modi.  Foto: Ricardo Stuckert/PR
Hiroshima, Japão. 21.05.2023 - Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva e primeiro ministro da Índia,
Narendra Modi.  Foto: Ricardo Stuckert/PR

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 – Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva e primeiro ministro da Índia, Narendra Modi. Foto: Ricardo Stuckert/PR – Foto Ricardo Stuckert/ PR

A Índia é o quinto maior parceiro comercial do Brasil. Em 2021, o comércio entre os dois países chegou ao maior resultado da história: US$ 15,1 bilhões. Nesse mesmo ano, o Brasil exportou mais de US$ 6 bilhões para a Índia e importou US$ 8,8 bilhões em produtos indianos.

No encontro com o primeiro-ministro do Vietnã, Pham Minh Chinh, as conversas giraram em torno da necessidade de aumento do comércio entre os dois países e na cooperação em áreas como ciência e tecnologia, inclusive com a possibilidade de um acordo entre Vietnã e Mercosul.

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 - Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva durante  encontro com o primeiro ministro do Vietnã, Phạm Minh Chính.  Foto: Ricardo Stuckert/PR
Hiroshima, Japão. 21.05.2023 - Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva durante  encontro com o primeiro ministro do Vietnã, Phạm Minh Chính.  Foto: Ricardo Stuckert/PR

Hiroshima, Japão. 21.05.2023 – Presidente da Republica, Luiz Inacio Lula da Silva durante encontro com o primeiro ministro do Vietnã, Phạm Minh Chính. Foto: Ricardo Stuckert/PR – Foto Ricardo Stuckert/ PR

Ainda no sábado à noite (horário de Brasília), o presidente brasileiro se reuniu com o primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau. Comércio, meio ambiente e guerra estiveram na pauta.

“Achamos que Brasil e Canadá têm condições de dobrar as relações comerciais”, disse Lula, estacando a preservação ambiental e o combate às mudanças climáticas como pontos de convergência entre os dois países.

Ao presidente de Comores, Azali Assoumani, Lula reafimou o apoio brasileiro ao pleito da União Africana por uma vaga no G20. Os dois falaram ainda sobre a necessidade de uma cooperação tecnológica bilateral  maior e a possibilidade de uso de bancos de fomento, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banco Africano de Desenvolvimento em questões de infraestrutura.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Últimas notícias

Você pode gostar