Manifestantes voltam a ocupar as ruas do Chile; sede de universidade em Santiago é incendiada

Além disso, segundo imprensa chilena, vândalos saquearam uma igreja clássica da capital. Imagens, bancos e confessionários da paróquia foram queimados.

Leia Também

Aprovado regulamento do novo concurso público do TJ/MA

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) aprovou, em sessão plenária administrativa extraordinária, nesta segunda-feira (15), resolução que trata...

Conselho da Justiça Federal aprova novos concursos para cargos em TRFs

O Conselho da Justiça Federal (CJF) autorizou que até 300 cargos em todos os Tribunais Regionais Federais (TRF) sejam...

Morte de Bita do Barão ganha destaque no Jornal Nacional

A morte do pai de santo Bita do Barão foi destaque no Jornal Nacional desta quinta-feira (18). A morte...

Milhares de pessoas voltaram às ruas de diversas cidades no Chile nesta sexta-feira (8). Apesar de a maioria dos protestos ocorrer de forma pacífica, segundo a imprensa chilena, a capital Santiago viu novas cenas de vandalismo e violência causados por manifestantes mascarados.

Perto da Praça Baquedano, lotada de manifestantes, um grupo ateou fogo na sede da Universidade Pedro de Valdivia. Não há relatos de feridos. Os rolos de fumaça eram vistos à distância e chegaram a afetar algumas das pessoas que protestavam perto do local.

Além disso, outro grupo saqueou a Paróquia de La Asunción, construída em 1876 e uma das igrejas mais emblemáticas de Santiago. Segundo o jornal “La Tercera”, manifestantes picharam a fachada da construção e levaram bancos, confessionários e imagens, que foram queimadas em barricadas.

Em diversas partes de Santiago, houve confronto entre manifestantes e forças de segurança. Até a atualização desta reportagem, não havia dados consolidados sobre possíveis feridos nos protestos.

Violência em protestos

De acordo com balanço oficial do governo chileno, 20 pessoas morreram nos protestos do Chile – cinco dessas mortes foram causadas por policiais. Além disso, entidades de direitos humanos acusam as forças de segurança de praticar tortura. O ministro da Justiça chileno, Hernán Larraín, admitiu possíveis violações contra manifestantes.

Nesta semana, um tribunal acolheu denúncia contra o presidente do Chile, Sebastián Piñera, por “crimes contra a humanidade” – a ação foi acolhida nesta semana.

“Estabelecemos total transparência nos dados (sobre a violência policial), porque não temos nada a esconder”, afirmou Piñera, na ocasião.

Leia outras notícias em MA24Horas.com. Siga, também, o MA24Horas no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Blog por meio do WhatsApp pelo telefone (99) 9 8413-7126.

Últimas notícias

PRF encerra o Curso de Formação Profissional 2019

Arquibancadas lotadas e corações acelerados, sob forte emoção, para a formatura dos mais de mil alunos do Curso de...

Marido e mulher morrem com 20 minutos de diferença entre eles depois de passarem 70 anos juntos

O homem e a mulher norte-americanos que viveram juntos durante 70 anos morreram com 20 minutos de diferença entre os dois no estado de...

Deputados do PSL vão ao TSE pedir desfiliação sem perder mandato

Vinte e cinco parlamentares da ala bolsonarista do PSL entraram nesta terça-feira (17/12/2019) com uma ação declaratório de justa causa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para pedir...

Alô Polícias Militar e Civil!! Ladrões estão praticando roubos em várias Chácaras em Barra do Corda

Uma quadrilha vem provocando inúmeros assaltos em várias Chácaras nos últimos meses em Barra do Corda, com destaque, para àquelas próximas ao Abacaxi. Em uma...

TCU determina que patrimônio deixado pelo ex-prefeito Nenzin de Barra do Corda devolva aos cofres públicos quase R$ 1,5 milhão

O Tribunal de Contas da União determinou no início deste mês de dezembro que, o patrimônio de bens deixado pelo ex-prefeito de Barra do...

Notícias Relacionadas