23.7 C
São Luis
domingo, 5 fevereiro, 2023
InícioPolíticaNova organização de ministérios é divulgada pela equipe de transição

Nova organização de ministérios é divulgada pela equipe de transição

Publicado em

A nova organização dos ministérios no próximo governo foi oficialmente divulgada nesta quinta-feira (22). A informação faz parte do relatório final da equipe de transição. A partir de 1º de janeiro de 2023, o país terá 37 ministérios.

Durante o anúncio de novos nomes de ministros nesta manhã, o presidente eleito Lula afirmou que não haverá aumento de cargos em relação às atuais 23 pastas. Segundo o presidente eleito, serão feitos apenas remanejamentos de cargos entre os ministérios.

“Isso é uma demonstração de que vamos fazer todo esforço possível para que o pouco dinheiro que este país está arrecadando seja colocado às pessoas mais necessitadas”, afirmou.

Conheça os nomes indicados até o momento.

Ainda falta divulgar os nomes que chefiarão o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a Secretaria de Comunicação Social (Secom), os ministérios da Agricultura e Pecuária, da Integração e Desenvolvimento Regional, Pesca e Aquicultura, da Previdência Social, das Cidades, das Comunicações, de Minas e Energia, do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, do Esporte, do Meio Ambiente, do Planejamento e Orçamento, do Turismo, dos Povos Indígenas e dos Transportes.

De acordo com o relatório da transição, as prioridades estratégicas do novo governo foram guiadas por cinco diretrizes: reorganização e fortalecimento dos órgãos centrais de coordenação e acompanhamento das ações de governo; reestruturação da administração federal, especialmente dos ministérios, com vistas a aumentar a capacidade de implementação de políticas públicas; aperfeiçoamento dos meios e instrumentos de gestão pública; inovação e melhoria na qualidade dos serviços públicos e a retomada e ampliação do diálogo e da participação social.

“O modelo de coordenação governamental em rede foi substituído por um modelo disfuncional, com ministérios enormes e com mais níveis hierárquicos, que cooperam pouco e não dialogam com a sociedade civil. Com isso, a capacidade de resposta do Estado às crises e às demandas sociais foi severamente comprometida, gerando impactos graves na vida das pessoas, a exemplo do que se observou durante a pandemia de covid-19”, justifica a equipe de transição no relatório divulgado hoje.

Nova estrutura ministerial

Desenvolvimento Social e Garantia de Direitos

– Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania

– Ministério da Igualdade Racial

– Ministério das Mulheres

– Ministério dos Povos Indígenas

– Ministério do Trabalho e Emprego

– Ministério da Previdência Social

– Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome

– Ministério da Saúde

– Ministério da Educação

– Ministério da Cultura

– Ministério do Esporte

– Ministério das Cidades

Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade Socioambiental e Climática

– Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional

– Ministério do Meio ambiente

– Ministério da Economia

– Ministério dos Transportes

– Ministério de Portos e Aeroportos

– Ministério de Minas e Energia

– Ministério das Comunicações

– Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

– Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio, Serviços e Inovação

– Ministério do Turismo

– Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar

– Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

– Ministério da Pesca e Aquicultura

Defesa da Democracia e Reconstrução do Estado e da Soberania

– Casa Civil da Presidência da República

– Secretaria-Geral da Presidência da República

– Secretaria de Relações Institucionais

– Secretaria de Comunicação Social

– Gabinete de Segurança Institucional

– Advocacia-Geral da União

– Ministério do Planejamento e Orçamento

– Ministério da Gestão e Inovação nos Serviços Públicos

– Controladoria-Geral da União

– Ministério da Justiça e Segurança Pública

– Ministério das Relações Exteriores

– Ministério da Defesa

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Últimas notícias

Você pode gostar